O recurso à Blockchain para certificação da identidade em processos KYC

 

O Prof. Carlos Coutinho, CEO da Caixa Mágica Software, participou num meeting virtual do Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE) – a maior e mais prestigiada associação de profissionais de engenharia –, onde deu a conhecer o projeto e a empresa “WalliD”.

Trata-se de uma aposta pioneira da Unidade de R&D, no âmbito da certificação e autenticação digital na Blockchain, e que em 2019 gerou uma empresa spin-off da Caixa Mágica – que conta também com a participação da INCM, entre outras entidades.

A WalliD surgiu para responder às necessidades atuais de um mundo progressivamente mais virtual, em particular das decorrentes dos processos KYC. Os processos Know Your Customer (KYC), que constituem uma parte significativa da atividade de grandes agentes económicos (como a Banca, as seguradoras e instituições de crédito), baseiam-se fortemente no conceito da identificação presencial e da documentação física, emitida por uma entidade credenciada. Na realidade física, esta garantia é fácil e simples de obter – bastando a apresentação manual do documento próprio para se atestar a veracidade dos dados e identidade (como o Cartão de Cidadão).

No entanto, esta tradição operativa apresenta inúmeros constrangimentos e dificuldades face à crescente digitalização dos processos e do quotidiano, exigindo-se novas formas de autenticação – credíveis, seguras e menos dispendiosas – para a Era que vivemos. Cada vez mais surge a necessidade de estreitar e cobrir o fosso entre a realidade física e a virtual, utilizando-se meios para assegurar uma correspondência entre as duas.

A Caixa Mágica Software, na sua parceria que conta mais de uma década com a Administração Pública – e, em particular, com a INCM e com a AMA – tem vindo a desenvolver esforços para providenciar soluções de leitura, reconhecimento e assinatura digital que permitam tratar questões administrativas remotamente: através do eID Card e, mais recentemente, aproveitando as oportunidades proporcionadas pela Blockchain, criando uma solução inovadora e segura para certificar perfis.

Assim, o projeto WalliD foi concebido para credenciar oficialmente, em sede da Blockchain, a identidade digital através da informação armazenada no Cartão de Cidadão. O conceito assenta na criação de uma carteira digital que reúne os nossos documentos, e cuja informação é cifrada e extraída para a Blockchain por intermédio de um Protocolo, e em conformidade com o RGPD. 

Este sistema integrado de identificação digital irá ainda possibilitar a diversas entidades públicas e privadas – em particular às empresas do setor financeiro e segurador – a realização de contratações e transações virtualmente, ao ser atribuída à documentação e identificação eletrónica o mesmo estatuto legal que à apresentada fisicamente.

Para além da maior praticidade e expansão das possibilidades de negócio que esta estratégia traz, ela irá implicar também uma diminuição do erro, da corrupção documental e da intervenção humana nos processos e, consequentemente, uma redução de custos muito significativa: argumentos que tornam esta iniciativa muito apelativa para os agentes económicos.